Páginas

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Pro meu luto eu escolho uma cor só
Uma só canção
O turno da noite
E esse estado líquido
Que há de lavar, o quanto for preciso
O que preciso for...

Não tenho horário marcado.
O tempo é rei, mas a rainha sou eu.

'Não, eu não sambo mais em vão'

3 comentários:

nina rizzi disse...

coisa linda... um novo ano muito (b)OM pra vc, linda :)

Renata de Freitas Martins disse...

excepcional 2009 para ti querida.
bjs

Mara faturi disse...

AFFFFFFFFFFFF...AMEIIIIIIII este poema:
"E esse estado líquido
Que há de lavar, o quanto for preciso
O que preciso for...

Não tenho horário marcado.
O tempo é rei, mas a rainha sou eu"...
e não é que é mesmo?!!!
por aqui coisas novas e tudo muito lindo;palavras e imagens.
Um 2009 da cor que vc escolher linda!!!

*humm,vou postar novo poema,ok?
bjos