Páginas

sábado, 12 de junho de 2010

Dos Caminhos


Você ainda,
E eu já
Você se,
E eu sim
Eu bem aqui,
Você lá
Eu estrada,
Você, fim.

Imagem capturada do blog www.danceando.wordpress.com

18 comentários:

Carol Freitas disse...

E eu achei perfeito.
E eu queria escrever assim.
E eu, ainda bem, conheci os escritos da Moni.

Perfeito? Sim.
Adoro! Lindo, moça.

Beijo!

Aninha Kita disse...

Aiiin, que perfeito, Moni!

Quantos se identificam o "eu" e quantos ignoram serem "você", hein?
Talvez nem haja números que possam contar.

Beijo!
Ana.

Angel disse...

Malditos desencontros...

Gostei muito!

Abraço, Moni.

Í.ta** disse...

canta o lulu assim, né,
"a vida é mesmo assim / dia e noite, não e sim".

lembrei-me ao te ler.

amei.

grande beijo!

RICARDO disse...

A Moni é mesmo assim
na estrada das letras
é puro talento
e fim...

Myrela disse...

Aí fiquei confusa!...me senti de frente pra uma bifurcação.
Complexo isso aí, né?!

Talita Prates disse...

FAN-TÁS-TI-CO!

Adorei, Moni!
(bom... sou suspeita pra falar... sou fazona.. rs)

Bjo,

Talita.

Eduardo Trindade disse...

Adorei! Tanto e tão bem em tão poucas palavras...
Mas o que das pessoas que preferem os caminhos aos destinos?
Abraços, doce poetisa...

Renata de Aragão Lopes disse...

Moni,

antes assim.
Está no caminho,
à sorte do próprio pincel.

Lindos: poema e imagem!

Beijo doce de lira pra você!

Felipe A. Carriço disse...

Adorei o final deste poemeto: Eu estrada/ Você fim.

Ótimo!

Moni, migrei meu blog para o Word Press. Pretendo criar uma lista de links em breve, e gostaria de colocar seu blog. Tudo bem? Passa lá depois: http://naomefazpensar.wordpress.com

Moni. disse...

Olha quem fala, né, Carol... Escreve lindamente...

Isso, Aninha. Temos todos um lugar nesses (des)caminhos...

É como disse a Angel, My: O nome disso é desencontro!

Lulu como uma luva, Íta... Obrigada pelo complemento musical... "Dia e noite, não e sim..."

Ricardo, como sempre um doce... Obrigada, poeta!

Talita fã?
Pronto, morri!
rsrs
Beijo, queriiida!!!

Bem-vindo, doce Eduardo! Caminhos, destinos... escolhas, né?

Rê, adoro teu olhar que sempre capta o que há de positivo onde nem parece ter.. Beijos, flor!

Obrigada Felipe! Já fui lá no novo canto...

Beijos a vocês!

Sylvia Araujo disse...

Bem aí é que a gente vê que não é preciso quase nada pra falar de amor - encontrado ou desencontrado, ainda assim amor.

Sinto falta das tuas letras, Moni.

Beijoca

[ rod ] ® disse...

Quando o descompasso toma forma de certeza melhor ir ao caminho de mão única! bjs moça.

Guilherme Sakuma disse...

Liked!

Anônimo disse...

Uma delícia de poema! Posta no Curta quando for a sua vez! É bem a cara do blog! Amei!!!

bjs
Neusa

Hamanda Freires disse...

Poxa que perfeito...

sem palavras!

Guida Rosa disse...

linda postagem!quanta criatividade em tão poucas palavras.

duduardoo disse...

Lindo!

Incrível como algumas inspirações falam pouco mas dizem muito.

E o velho Newton e suas leis físicas... não estaria ele também divagando sobre os desencontros desejosos do encontrar?