Páginas

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Inspiração


Não venho só.
Trago palavras:
E pela boca,
Viram fumaça no ar...

A sugestão pra ouvir, vem da @ticianapaiva, e é esta aqui.
Imagem alterada, capturada do site www.overstress.com.br

37 comentários:

Moni. disse...

De antemão, não há aqui, apologia ao fumo, certo?

Beijos...

nydia bonetti disse...

quero engolir muita fumaça em forma de versos... tragar poesia. :) beijo, moni!

Carol Freitas disse...

Fumaça benigna que a gente pode (deve!) sorver ;)

Lindas, Moni. Vc e as palavras!

Beijo, beijo.

Glairton de Paula disse...

Fumaça que não polui nosso ar. Na verdade o purifica com um pouco de sua alma que se liga ao mundo e o torna mais belo.

Í.ta** disse...

tuas palavras
são teu exército mesmo.

achei lindo por demais
a imagem que o poema
propícia.

beijo beijo!

Sylvia Araujo disse...

A ambiguidade entre o trazer e o tragar faz a fumaça ainda mais significar.

Você é danada!

Beijo de fã

FERNANDO COSTA disse...

Farta Maneira Tem Essa Tal De Palavra
Dizem Que Até Dita Em Silencio Fala.
Ou Que Quando Se Traga E Logo Se Exala; Viaja, Perpassa, Sobe e Se Espalha.

Saudações Fraternas.

RICARDO disse...

Moni!!!!!!

Suas fumaças elevam.
Fumo você.

Beijo(esfumaçado de admiração.)

Aninha Kita disse...

Gostei muito! Confesso que a imagem me causa certa repulsa, mas o poema lindo demais!

Lembro que um dia pedindo ajuda ao Ítalo ele me sugeriu tirar "trago" (de trazer) de um texto por lembrar fumo, a ele, eu não tirei, haha. Gosto muito da sonoridade do "trago", embora não aprecie nem um pouco o outro trago. rs Como ignorar que traz palavras? Jamais! Valorizar! ;D

Beijos!
Ana

Felipe Carriço disse...

E que respire quem quiser.

emsgomes disse...

Um viciado em poesia só pode adorar
esse poema...
E mais ainda ...um fumante desgraçadamente intoxicado pelo cigarro.

Belo
Abraço

Moni. disse...

Alterei a imagem, para minimizar os possíveis incômodos...

Beijos e obrigada pelos comentários sempre tão bem-vindos!

Moni.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Moni

Hoje estou passando para agradecer
a sua amizade.
Amizade que torna a vida preciosa.
Que enche de cores as minhas palavras.
Que me faz ainda mais feliz,
com o afeto distribuído
a cada visita,
a cada comentário
e a cada palavra escrita
no livro dos meus dias.

Sua amizade me faz melhor.

Mary Pereira disse...

E que continues a espalhar no ar essa fumaça.
E que as fumaças se encontrem, tragadas e trazidas pelo vento.

Linda escrita, moça!

Beijo

aluisio martins disse...

palavras que viajaram mundos e caiu em mim. voei junto... lindo
abs

Paulo Rogério disse...

Nada se perde no universo sensual das palavras...
Moni, também admiro os seus vídeos, sempre pertinentes...
Gostei tb. do novo template: deixa seu blog mais suave, sem retirar-lhe a discrição...
Beijo!

Franzé Oliveira disse...

Bela a cor do blog
Bela a foto da postagem

"Por mais que queremos
Nunca estamos só".

Beijos com ternura.

Hamanda Freires disse...

E que as palavras estejam sempre te acompanhando, nem que tenhamos que decifrá-las pelos desenhos da fumaça,pura, no ar.

Guilherme Sakuma disse...

Garota esperta... É assim que é pra mim too.

NDORETTO disse...

Raramente o verbo tragar é tão bem cantado...amei! Gracinha!


Bjs
Neusa
http://poesiarapida.blogspot.com

Renata de Aragão Lopes disse...

F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O, Moni!

Trazer e tragar palavras.
Diluídas, após, ao ar.

Inspiração, de fato.
Arrebatadora!

Parabéns, querida!
Beijo,
Doce de Lira

Moni. disse...

Nydia, Carolzinha, Gla...essa fumaça não faz mal, né? Ao contrário, alimenta! Beijos

Palavras-exército... Que bonito isso, Íta! Cheirim!

"Danada" é ótimo, Sylvia... Verdade, esse trago significa mais... Beijos, querida!

Que bom que gostaste, Aninha! Fazes parte do grupo que - com razão - é avesso a tal imagem... Até substituí, pra deixar mais leve...;)

Até onde der pra ir, né Felipe?

Mais uma das coisas tóxicas da vida, né, Evandro... Afastemo-nos das que pudermos... Abraços!

Aluísio, o agradecimento é recíproco. Que bom você por aqui!

Ventos fortes a espalhar e fazer encontrar as palavras, Mary! Obrigada, flor!

Obrigada pela companhia no voo, Aluisio Martins...

Que bom que te agradas de tudo isso, Paulo Rogério! Bom demais!

Somos sempre mais que um, Franzé... Bom tê-lo aqui!

Palavra, companhia nossa, Hamanda! Obrigada, linda!

Sintonia, né, Guilherme! Garoto esperto! rs

Bom compartilhar dessa raridade, Neusa! Gracinha você! Beijocas!

Esse F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O, vindo da confeiteira-mor das palavras, é elogio sem tamanho! Beijo, Rê querida!

sidnei olívio disse...

Moni, trago sua poesia em todas as variantes do verbo. Beijos, querida.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

E se crê poder controlar os volteios e ondulações da fumaça no ar, como se transe hipnótico fosse... ;)

Gordinha disse...

Pelo menos para esse não há proibições.
Tragam-se idéias e soltam divagações!

Perfeita, como sempre!

Bjs!
=D

Laís Bratfisch disse...

que tudo seja dito desde então...

Letra e Melodia...Arte! disse...

Cabe a quem estar por perto inalar e se intorpecer com as frases que forem ditas...

Vitor Samuel disse...

E como toda fumaça, se dilui com o tempo, e se fazem presente somente naquele momento, tragamos sim... mas devemos expeli-lase deixar serem levadas pelo vento.

Parabéns pelo texo. Inspirador.

[ rod ] ® disse...

Não há o 'só' em tamanha euforia! bjs moça.

Poesia Cibernetica disse...

+ Moni + Tenho sede de versos...

Talita Prates disse...

tragar palavras:
vício nosso
(benéfico e salvífico!)

fã demais, demais...

um beijo ENORME, minha querida!

Talita
História da minha alma

Ricardo Novais disse...

Olá!

Eu não fumo, só bebo, mas passarei a tragar tuas palavras; adorei teu blog.

Um abraço,

Ricardo.

Eduardo Silveira disse...

adorei o poema duplo, moni. o teu e a letra cantada pelo Fagner ('e a noite posta sobre a mesa...' @____@)

PS: isso me lembra um poema fundamental, o mais belo sobre fumar (tudo bem que não conheço muitos): é "Monólogo", do Mário de Andrade. Conhece? Caso não conheça, dá uma lida aqui, ó.

http://migre.me/11cJ3

bjo

Primeira Pessoa disse...

ou, de quando o bem é o que sai da boca do homem: poesia.

beijào,
r.

Marcelo Novaes disse...

Moni,



Bem acompanhada, entonces...





;)







Um beijo.

Ana Marques disse...

Mas alguém respirou a fumaça?

Porque se o fez, o que produziu agora faz parte de mais alguém.

síntese muito boa do que é escrever e falar. De como sempre estamos com as palavras soltas na boca... esperando.

beijo!

Rafaela Figueiredo disse...

e expiração... ;)

genial, Moni!

=*