Páginas

sábado, 26 de junho de 2010

Ode (io) à métrica - um sentimento de samba



Te desejei poema livre
Sopro de letra ou canção
Rascunho do qual se vive
Suspiro solto, sem pretensão.

Mas eis que nesse instante não tenho o mote
Vai ver que agora me falta é sorte
Pra me desprender da tua imagem
Pra ver revelar outra paisagem
Pra poder somente falar de mim

Sim

Vai ver minha veia de samba é fraca
Não sei como aproveitar ressaca
Pra compor tão bonitos versos
Pra seguir caminhos mais certos
Pra encontrar outra estação

Não

Quem sabe isso é coisa de despacho
Aquilo que procuro, sempre acho
Não sei onde foi que tudo deu errado
Me empreste seu lenço, muito obrigado
Acho que fui triste dessa vez

Talvez

Melhor compartilhar teu calar
Melhor sentir fundo o meu penar
E sonhar com dias coloridos
Com os olhares proibidos
Nossos desejos distraídos

Quem sabe...

Imagem capturada do blog http://4.bp.blogspot.com
Sugestão pra ouvir: Tristeza Pé-no-Chão

17 comentários:

Carol Freitas disse...

Saiu música de lá e nasceu música de cá!

Que lindo isso! Já tô imaginando melodia! Posso??? rs

Adoreeeeeeei nosso sábado musical!

Beijo!

Kelly Marinho disse...

Adoro seu blog... sempre venho aqui.
Beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Um samba no capricho!

"Sim"
"Sim"

Também ousaria
cantarolá-lo!

Presente de domingo, Moni!
Obrigada!

Beijos doces de lira!

Hamanda Freires disse...

as palavras certas são pra quem sabe usá-las.

Sylvia Araujo disse...

Os pézinhos começaram a sacudir aqui. a pessoa fica nervosa só de ler a palavra samba. rs E você diz que a veia é fraca e falta sorte? Tem dó, Moni, tem dó. rs

Beijo e sorriso colorido pra você

Í.ta** disse...

ó, uns versinhos em/sobre samba,
e um íta sambado de fds,

uma coisa melhor que a outra!

leitura deliciosa, moni.

um beijo pra lá de sambado pra tu!

Felipe Carriço disse...

Sambaremos ontem, hoje e sempre.

Poetas pé-de-valsa.

Gordinha disse...

Essa foi digna de um Bamba!
Dois coelhos em uma só, poesia e samba, sempre um belo casamento!

Bjs!
=D

Myrela disse...

Quem vai musicar?
Atreve-te, ousa-te...vai!!!
beijos cheios de esperança e dor!

marjoriebier disse...

Pra fazer um samba com beleza é preciso um bocado de tristeza, senão, não se faz um samba, não...

LINDEZA!

Talita Prates disse...

Sim, dá samba!

Ai como eu adoro te ler! \o/

Um bjoooo,

Tá.

Paulo Rogério disse...

Um bom samba quebra muitas de nossas resistências... Ainda bem!
Beijo!

RICARDO disse...

Moni

Na passarela do seu blog sou seu mestre-sala e abro alas pra você que, destaque-estandarte, desfila com arte nesse samba poema.

Beijos!

nydia bonetti disse...

sonoramente belo. como não te vi antes, moni? belo blog, belos textos. estou te linkando, ok? beijoos.

NDORETTO disse...

Moni faz uma poesia,escreve um samba que só lendo!! Bom demais!!!!

Beijos
Neusa

Ivan Bueno disse...

Moni,
Que delícia de poema, e tão musical. Ainda nem fui aos links pra comentar apenas com a sensação da leitura.
Como baterista-engenheiro-fotógrafo-escrivinhador, vi montes de coisas: inspirações pra música (não só em samba, diga-se), pra fotografar e criar imagens das imagens que você já criou e também de me inspirar pra escrever.
O texto flui e escorre com facilidade musical. Muito bom.
Beijo grande,

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Glairton de Paula disse...

Que dizer se na sua busca pelo mote já disse tanto? Belo!!!