Páginas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Alvo


A palavra certa
Que se faz forte
A palavra inquieta
Que requer sorte
A verdade aberta:
É a palavra-corte.


Imagem capturda do blog: www.blogdamarciamoreira.blogspot.com

20 comentários:

Aninha Kita disse...

Nossa, que rima mais certeira! hehe *-*
Muito muito bom, Moni!

Ótimo fim de semana!
Beijos, beijos!
Ana

Edu disse...

Vc não pode fazer isso comigo! Vc coloca um poema, eu chego bêbado e comento, daí vc tira o poema e põe outro no lugar... eu olho pra isso e fico meia hora pensando se eu tava viajando ou não, se eu tava alucinando ou não!

Enfim, a palavra certa é aquela que escolhemos que seja a certa! Já o significado requer sorte!

Beijos!

Í.ta** disse...

quando a palavra corta
é o melhor.

beijos!

Poesia Cibernetica disse...

Ah, ja nem dá pra elogiar... Ja estais entre as maiores.

Carol Freitas disse...

E este, como o da maçã, que eu tive a sorte de ler, me faz lembrar de palavras certas mesmo...certas palavras.

Foi mais que no alvo, Moni!

Adorei!

P.S.: como sempre.. ;)

Gisa Carvalho disse...

Bem no alvo. Bjs

RICARDO disse...

Moni

Esse poema cortante (me) acertou "na mosca"....

Bjos!

Thaís Velloso disse...

Pequeno e bom o poema.
Gostei daqui.

Bjs,
Thaís.

eupoeta disse...

Palavra-corte tão certeira só poderia vir de poetisa afiada.

Poesia Precisa!

Preciso.

Abreeijo Meu

Du

anjex disse...

esse lugar tem um perfume tao bom...

Eduardo Trindade disse...

A palavra arte
é palavra que arde.

Will disse...

Muito boa a rima, intensa...
Acabei de fazer um Blog, se tiver como seguir:
http://nightfall7.blogspot.com
Valeu...

NDORETTO disse...

o poema é mais forte que a palavra ?...

Lindinho esse curta!!!

Bjs,
NDoretto

Renata de Aragão Lopes disse...

Excelente, Moni!

A palavra,
apesar de certeira,
requer sorte:
uma vez dita,
jamais apagada.

Um beijo, amiga!

Rafaela G. Figueiredo disse...

que saudade dessas coisas boas...

tô desvirtualizada: sem pc e sem cel! =/
[ó zeus, salva-me dessa aflição! rs]

beijo, lindeza

Paulo Rogério disse...

Este poema tanto diz pelos seus misteriosos desdobramentos...
Inconfundível talento.
Beijos!

Marcio Nicolau disse...

Subscrevo o Paulo Rogério. Ele está certo quanto aos desdobramentos e a amplitude do poema.

Parabéns.

webshow-EMBD disse...

Adoro suas rimas sao muito bonitas!
Bjss

Daniela Delias disse...

É lindo esse teu espaço!
Bjão!

Talita Prates disse...

É mesmo assim...

Tudo
será difícil de dizer:
a palavra real
nunca é suave.

Tudo será duro:
luz impiedosa
excessiva vivência
consciência demais do ser.
.....
Toda palavra é crueldade

— 'Fala', Orides Fontela

Lindo, Moni.