Páginas

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

(in)audível


O único pedido
É que não mais repita
Essa palavra insistente
Que jamais foi dita.

Imagem capturada do blog www.eneida-tempoejabutucaba.blogspot.com

13 comentários:

Tiago Moralles disse...

E calado ele fala eternamente.

Gordinha disse...

A dúvida que fica é a de que ele falou e a palavra que não foi ouvida, ou ele pensou na palavra e nunca teve coragem de dizer?

Abraços da Gordinha!
=D

Marcelo Novaes disse...

Moni,


Ceifada, foi-se.



[foice].





Beijos,






Marcelo.

Felipe A. Carriço disse...

Esse silêncio cortante.

Renata de Aragão Lopes disse...

Moni,

que poemeto
mais lindo!

A rejeição
de um verbete
que jamais foi dito.

Título perfeito
para quem dizia
ter dificuldades de "batismos"! rs

Um beijo, querida!

Talita Prates disse...

Beleza e profundeza de haicai!

engraçado que
até o que não fala
fala
(grita!),
né?!

bjo grande! :)

Geraldo de Barros disse...

Moni, adorei seu poema, ficou muito lindo, me lembrou até as quadrinhas de Quintana, parabéns!

Beijos!

sidnei olívio disse...

Sempre bom passar por aqui... a poesia flui.
Beijos.

Mara faturi disse...

DINDA LINDA...SEMPRE ESTA "FALA" QUE ENCANTA ( MESMO "FALANDO" POUCO...AMO;)
SAUDADE,
*Postei poemínimo no curta!
bjos vários *) *) *)

Lídia Borges disse...

Interessante, esta forma de dizer o silêncio...


L.B.

A Moni. disse...

Essa eternidade aí dá medo, Tiago...já te disse...rs


Gordinha... Só sei que eu vou ficando com o silêncio e as conjecturas...


Marcelo... Lindo e verdadeiro jogo de palavras... adorei!


De navalha afiada, Felipe...


Pois é, Rê... às vezes sai assim, um batismo... Que bom que gostaste!


Grita, sim, Talita! E quão estridente é!!!


Geraldo... Poxa...lembrar o Quintana, mesmo que muito distante, já é vaidade pra uma vida inteira!


Passe sempre, Sidnei! És sempre muito bem-vindo!


Maroca do coração! Vou correndo ler o poemínimo! *) *)


Lídia! Que bom você por aqui, pra ouvir um pouco desse silêncio... Volte!


A todos vocês, meu carinho!

Priscila disse...

Gosto dos teus mínimos. Lembram-me, alguns, de longe, assim, Estrela Ruiz Leminski. Já leu a menina? É fera.

Um abraço, Feliz Ano Novo!

NDORETTO disse...

Curtindo seu blog,tirando fragmentos para a poesia falada.....rsrsr

Tudo aqui é lindo!
bjs
neusa